domingo, 21 de setembro de 2014

DIA MUNDIAL DA SAÚDE SEXUAL EM CURITIBA-PR - 2014


Pelo terceiro ano consecutivo o Estado do Paraná foi um dos palcos das atividades comemorativas do Dia Mundial da Saúde Sexual, que foi celebrado na cidade de Curitiba, no dia 27 de agosto de 2014, com palestra gratuita, na Livraria Cultura - Shopping Curitiba. Além da capital paranaense, outras capitais e metrópoles brasileiras também se uniram, simultaneamente, desenvolvendo outras atividades.  Além, da cidade de Curitiba-PR, o evento da Associação Mundial de Saúde Sexual (WAS), também foi realizado em Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador. 
A Coordenação geral para o Brasil dos eventos comemorativos do Dia Mundial da Saúde Sexual está sob a responsabilidade da representante da WAS, a médica Jaqueline Brendler. No Estado do Paraná, na cidade de Curitiba, a Coordenadação do Dia Mundial de Saúde Sexual está sob a responsabilidade da Professora Doutora Cláudia Bonfima realização e organização do evento do Dia Mundial da Saúde Sexual é do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Sexual (GEPES PET MEC FDB). GEPES é um grupo PET totalmente financiado pelo Ministério da Educação, dentro do Programa de Educação Tutorial e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e tem apoio da Livraria Cultura - Shopping Curitiba.
 Outros países também se uniram com único objetivo: incentivar a saúde e os direitos sexuais.  Entre eles: México, Argentina, Austrália, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França, Guatemala, Grécia, Holanda, Inglaterra, Islândia, Itália, Japão, México, Nigéria, Noruega, Portugal, Quênia, Suécia, Venezuela e Porto Rico, entre outros.
O evento é promovido pela Associação Mundial para a Saúde Sexual (World Association for Sexual Health - http://www.worldsexology.org/) que, há mais de 30 anos, possibilita o encontro de pesquisadores e interessados em debater o tema que, para muitos, ainda é considerado tabu. Durante um dia inteiro pessoas de todo o mundo estarão trocando conhecimentos, ideias e experiências como forma de aprimorar as discussões em defesa de mudanças nas políticas públicas, para reconhecer  a importância da sexualidade, da saúde sexual e direitos sexuais.
O dia é marcado com uma programação que mescla temas do escopo da sexologia  como formas de levar informações ao público que participará dos eventos.
A data oficial de comemoração mundial é dia 04 de setembro, contudo  cada País/Metrópole escolherá a data de acordo necessidades (estruturais, público, etc). 
OBJETIVO GERAL
 Debater a melhoria das políticas públicas em relação à saúde, educação sexual e aos direitos sexuais e nesse ano em especial Saúde Sexual.
 Tema Geral: Saúde Sexual: Bem-estar da Sexualidade

Título da Palestra:

Saúde Sexual: a influência e o impacto da educação no bem-estar da sexualidade


Cidade: Curitiba/PR 


Data e Hora: Quarta-feira, 27 de agosto às 19h 


Palestrante: Profa. Dra Cláudia Bonfim 


Loja: Shopping Curitiba - R. Brg. Franco, 2300 


Local: Teatro Eva Herz


Resenha da Palestra: O conceito de saúde sexual é amplo e envolve não somente a ausência de doenças mas também o direito ao prazer, ao respeito e a liberdade. A palestrante irá expor e interagir  com o público tendo como foco a influência e o impacto da educação  no bem-estar da sexualidade.  Entendendo que a saúde sexual  é um dos núcleos estruturantes da personalidade humana, que não se reduz a alguns momentos e comportamentos, envolve além do nosso corpo, nossa historia. E é influenciada pelas relações sociais e afetivas que estabelecemos e vivemos desde a infância, permeadas pela nossa cultura, pela mídia, pela religião.  Esse todo complexo é que integra o pleno e global desenvolvimento da saúde sexual da pessoa. O evento é em comemoração ao Dia Mundial de Saúde Sexual criado pela World Association for Sexual Health ( WAS). 
GENERAL COORDINATION IN BRAZIL: Dra. Jaqueline Brendler 

COORDINATION CURITIBA - PARANA - BRAZIL: Profª Dra. Claudia Bonfim - GEPES FDB

Promotion: WAS
 ACHIEVEMENT IN THE CITY OF Curitiba - Brazil: Gepes Mec(GEPES PET MEC FDB - Faculdade Dom Bosco)

Fotos by: Daya Silva Zaneti Tvnarua Corneliodigital Banddigital
Técnico de Som: Wilson Silva Lirou

Promoção :WAS
Realização e Organização em Curitiba-PR: GEPES PET MEC FDB  Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Sexualidade
Apoio: Livraria Cultura - Programa de Educação Tutorial do Ministério da Educação - Faculdade Dom Bosco (Cornélio Procópio-PR)
Grata a todos e todos que de alguma forma contribuíram para o sucesso da atividade em especial meus alunos e Petianos e Petianas.











 




















quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Dia Mundial de Saúde Sexual - 2014 - Curitiba-PR




Tema Geral: Saúde Sexual: Bem-estar da Sexualidade

Título da Palestra:

Saúde Sexual: a influência e o impacto da educação no bem-estar da sexualidade


Cidade: Curitiba/PR 


Data e Hora: Quarta-feira, 27 de agosto às 19h 


Palestrante: Profa. Dra Cláudia Bonfim 


Loja: Shopping Curitiba - R. Brg. Franco, 2300 


Local: Teatro Eva Herz


Resenha da Palestra: O conceito de saúde sexual é amplo e envolve não somente a ausência de doenças mas também o direito ao prazer, ao respeito e a liberdade. A palestrante irá expor e interagir  com o público tendo como foco a influência e o impacto da educação  no bem-estar da sexualidade.  Entendendo que a saúde sexual  é um dos núcleos estruturantes da personalidade humana, que não se reduz a alguns momentos e comportamentos, envolve além do nosso corpo, nossa historia. E é influenciada pelas relações sociais e afetivas que estabelecemos e vivemos desde a infância, permeadas pela nossa cultura, pela mídia, pela religião.  Esse todo complexo é que integra o pleno e global desenvolvimento da saúde sexual da pessoa. O evento é em comemoração ao Dia Mundial de Saúde Sexual criado pela World Association for Sexual Health ( WAS). 

Para inscrever-se gratuitamente, solicite sua ficha de inscrição pelo email: diamundialdasaudesexualparana@gmail.com
VAGAS LIMITADAS! 

90 + 2 CADEIRANTES

INSCREVA-SE JÁ! 

Declaração de participação com carga horária:  8 h


Coordenação Geral no Brasil: 
Dra. Jaqueline Brendler

Coordenação Curitiba-Paraná - 
Prof. Dra Cláudia Bonfim

Pelo terceiro ano consecutivo o Estado do Paraná será um dos palcos das atividades comemorativas do Dia Mundial da Saúde Sexual, que será celebrado na cidade de Curitiba, no dia 27 de agosto de 2014, com palestra gratuita, na Livraria Cultura - Shopping Curitiba. Além da capital paranaense, outras capitais e metrópoles brasileiras vão se unir, simultaneamente, desenvolvendo outras atividades.  Além, da cidade de Curitiba-PR, o evento da Associação Mundial de Saúde Sexual (WAS), também será realizado em Porto Alegre, São Paulo e Salvador. 
A Coordenação geral para o Brasil dos eventos comemorativos do Dia Mundial da Saúde Sexual está sob a responsabilidade da representante da WAS, a médica Jaqueline Brendler. No Estado do Paraná, na cidade de Curitiba, a Coordenadação do Dia Mundial de Saúde Sexual está sob a responsabilidade da Professora Doutora Cláudia Bonfima realização e organização do evento do Dia Mundial da Saúde Sexual é do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Sexual (GEPES PET MEC FDB). GEPES é um grupo PET totalmente financiado pelo Ministério da Educação, dentro do Programa de Educação Tutorial e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e tem apoio da Livraria Cultura - Shopping Curitiba.
 Outros países também vão se unir com único objetivo: incentivar a saúde e os direitos sexuais.  Entre eles: México, Argentina, Austrália, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França, Guatemala, Grécia, Holanda, Inglaterra, Islândia, Itália, Japão, México, Nigéria, Noruega, Portugal, Quênia, Suécia, Venezuela e Porto Rico, entre outros.
O evento é promovido pela Associação Mundial para a Saúde Sexual (World Association for Sexual Health - http://www.worldsexology.org/) que, há mais de 30 anos, possibilita o encontro de pesquisadores e interessados em debater o tema que, para muitos, ainda é considerado tabu. Durante um dia inteiro pessoas de todo o mundo estarão trocando conhecimentos, ideias e experiências como forma de aprimorar as discussões em defesa de mudanças nas políticas públicas, para reconhecer  a importância da sexualidade, da saúde sexual e direitos sexuais.
O dia será marcado com uma programação que mescla temas do escopo da sexologia  como formas de levar informações ao público que participará dos eventos.
A data oficial de comemoração mundial é dia 04 de setembro, contudo  cada País/Metrópole escolherá a data de acordo necessidades (estruturais, público, etc). 
OBJETIVO GERAL
 Debater a melhoria das políticas públicas em relação à saúde, educação sexual e aos direitos sexuais e nesse ano em especial Saúde Sexual.






quarta-feira, 25 de junho de 2014

Apresentação de TC da Petiana Ana Maria de Oliveira Busquim

Parabéns Petiana Ana Maria de Oliveira Busquim pela apresentação de TC do Curso de Bacharelado em Educação Física da Faculdade Dom Bosco, intitulado : "O CORPO FEMININO: limites entre estética e saúde" Na noite de 24 de junho de 2014, aprovada com 9,6. Grata ao Prof. Edson Biage pela honra da participação na banca e à Profa. Anamélia Liaschi. Agradecemos também aos Petianos do Gepes Mec pela preciosa presença Rovana França e André de Souza por terem prestigiado mais esse trabalho do Grupo. Como coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Sexualidade, e  orientadora da Petiana a professora Doutora Cláudia Bonfim afirmou: "só posso dizer que fico imensamente feliz pela qualidade das pesquisas desenvolvidas o Gepes PET MEC FDB e pelo resultados obtidos pelos nossos Petianos e Petianas, vejo cada dia mais o quanto vale a pena nosso trabalho e isso me motiva a continuar empenhada na socialização do conhecimento e na luta pela educação sexual emancipatória.







quinta-feira, 12 de junho de 2014

SEMANA PEDAGÓGICA: OFICINA - FORMANDO DOCENTES PARA CONSCIENTIZAÇÃO DA DIVERSIDADE SEXUAL

OS ACADÊMICOS E DOCENTES DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DOM BOSCO – CORNÉLIO PROCÓPIO – PR, 
DÃO CARTÃO VERMELHO PARA HOMOFOBIA, LESBOFOBIA E TRANSFOBIA. 

Profissionais da educação lembrem-se, nenhuma criança nasce Homofóbica, Lesbofóbica ou Transfóbica, não a ensine ser uma, ou não permita que ela continue sendo. Romper o “SILÊNCIO” por trás dos muros escolares depende de você, através de suas ATITUDES e de sua VOZ, ensinando que uma pessoa lésbica, gay, bissexual, travesti e transexual é tão humana como qualquer um de nós.














quarta-feira, 21 de maio de 2014

Resenha do Livro "Educação Sexual e Formação de Professores: da educação sexual que temos à educação que queremos"

A EMANCIPAÇÃO DA SEXUALIDADE

Paulo Augusto Costa Santos
Acadêmico do Curso de Educação Física Licenciatura
Bolsista membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Sexualidade (GEPES PET MEC FDB)
Coordenadora: Prof.ªDra. Cláudia Bonfim
paulo_cp_26@hotmail.com



BONFIM, C. EDUCAÇÃO SEXUAL E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: da educação sexual que temos à educação que queremos. João Pessoa: Editora Universitária Da UFPB, 2010.

A autora pós-doutoranda em Educação na área de História e Filosofia, Cláudia Bonfim é Licenciada em Biologia pela Faficop/Uenp, onde também se especializou em Metodologia e Didática do Ensino e realizou seu Mestrado em Educação. Atua como professora universitária na Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco na cidade de Cornélio Procópio, onde coordena o Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Sexualidade (GEPES PET MEC FDB). É vice-presidente da Abrades (Associação Brasileira Para a Educação Sexual) e autora do livro Desnudando a Educação Sexual.
Está obra contem 267 páginas, é divida em três capítulos onde a autora busca emancipar a sexualidade de pais, professores e alunos quebrando tabus, preconceitos e conhecimento empírico. Claudia utiliza autores como Foucault, Gadotti, Marx, Freud, Reich, entre outros.
No capítulo I, Claudia Bonfim, retrata muito bem a sexualidade na antiguidade onde era influenciado pelos dogmas da igreja católica e pelo puritanismo, além dos dogmas religiosos influenciarem a educação sexual, o sistema econômico (capitalismo) também interfere na educação sexual fazendo com o que a sociedade si torne alienada. Outro ponto que  influencia a educação sexual  é a medicina através de métodos contraceptivos. O uso do rádio era a mídia da época que através de uma pratica social influenciava a educação sexual das pessoas. Com esses fatores a sexualidade era vista como meramente biológico, entendida a partir da funcionalidade de seus órgãos, de função geradora, o que acontece até hoje.
            No capitulo II, a autora procura explicar a educação sexual na universidade e nas escolas, que com a reforma pombal passou a ser conduzida pelo estado, onde a função das elites influenciava na vida sexual brasileira, a partir dos anos de 1960 houve a implantação da educação sexual nas escolas, as aulas eram dadas a partir dos onze e doze anos de idade, o conteúdo era a reprodução humana, despertando curiosidade nos alunos, com o passar dos anos a educação sexual foi tratada de forma mais ampla, sendo focalizado o questionamento dos jovens, mas isso resultou suspensão de professores e  expulsão de alunos.  A  escola em si preparava alunos para o mercado de trabalho e não um ser pensante com criticidade. Durante o Golpe militar a sexualidade se tornarem ainda mais biológico e reprimiam as manifestações da sexualidade, era voltado para a reprodução, maternidade, e desenvolvimentos biológicos. Após a chegada da AIDS no Brasil a educação sexual na escola passou a ser de métodos preventivos, e de medico-higiene-biologista, não era voltado para uma educação sexual emancipatória mais sim voltada um educação sexual somente medico-biologista.
No capitulo III, o livro nos mostra que a sexualidade tem grande importância no desenvolvimento da vida psíquica das pessoas, pois, independemente da reprodução, relaciona-se com a busca do prazer, necessidade fundamental dos seres humanos. É necessário ressaltar que a sexualidade deveria trabalhada na escola de acordo com cada fase, a partir da curiosidade individual de cada um. Os professores e os pais devem tratar do assunto com naturalidade, porque a criança aprende pelo gesto, pelas ações muito mais do que palavras.
A autora quer emancipar as pessoas mostrando que a sexualidade é natural, saudável, inerente ao nosso ser e não pode ser vista como pecado, imoral, a sexualidade é algo ligado à vida. A autora nos faz entender que sexualidade não é somente o sexo biológico, sexo masculino e feminino, mais sim que sexualidade é o sentir, expressar, é construir nossa identidade de gênero, trata-se também de nossos sentimentos, conhecimentos, interações, relacionamentos que estabelecemos durante nossa vida desde quando nascemos.
            A autora utilizou-se do método de abordagem qualitativa e caráter histórico-bibliográfico, para a coleta de dados foram utilizadas as seguintes técnicas: questionários dissertativos e observação, decorre da sua tese de doutorado. Sendo este resultado de uma tese da autora.
Esta obra pode ser indicada para todas as pessoas que querem ampliar seus conhecimentos sobre sexualidade, é uma obra com linguagem simples de entender.



Resenha do Livro "Desnudando a Educação Sexual"

EMANCIPANDO A SEXUALIDADE NA EDUCAÇÃO

Dieine Ariane da Silva
Acadêmica do Curso de Pedagogia
Bolsista membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Sexualidade (GEPES PET MEC FDB)
Coordenadora: ProfªDra Cláudia Bonfim




BONFIM, C. DESNUDANDO A EDUCAÇÃO SEXUAL. Campinas, SP: Papirus, 2012.                                                                                                      
A autora pós-doutoranda em Educação na área de História e Filosofia, Cláudia Bonfim é Licenciada em Biologia pela Faficop/Uenp, onde também se especializou em Metodologia e Didática do Ensino e cursou o Mestrado em Educação. Atua como professora universitária na Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco na cidade de Cornélio Procópio, onde coordena o Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Sexualidade (GEPES PET MEC FDB). Foi vice-presidente da Associação brasileira para a Educação sexual e autora do livro Educação Sexual e Formação de Professores: Da Educação que temos a Educação que queremos e deste livro que estamos resenhando.
A obra consta 144 páginas dividida em 3 capítulos, onde a autora nos esclarece o que se passa na sociedade com intuito de orientar professores,alunos e até dento das famílias como melhor agir sobre o tema da sexualidade. A autora explica que o ato de sentir prazer não é somente o sexo que nos proporciona, mas sim emoções que vivemos no dia-dia.
O livro decorre de pesquisa bibliográfica e das experiências da mesma como educadora. As referências que Bonfim cita em seu livro são várias, porém as que mais se destacam são as de Nunes, Guimarães, Galeano, Silva, Ianni,Louro, Moreno.
No primeiro capítulo a autora nos esclarece conceitos sobre como a importância do diálogoquando o tema é a sexualidade para jovens e adolescentes, que com muita frequência vem preocupando hoje em dia não só pais e mães como a sociedade em geral e que na sala de aula, um dos melhores lugares para se ensinar sobre o tema, está cheia de receio e vergonha de ensinar aos jovens e adolescentes que sexualidade não é só sexoe que, sexo não é apenas para reprodução, mas sim prazer, um momento único entre duas pessoas que se gostam e que deve ocorrer especialmente quando há sentimento e não por dinheiro ou por influências dos amigos e mídia.
O livro não apenas fala sobre a sexualidade na educação, ele também nos dá exemplos de como existem preconceitos sobre gêneros na sociedade impondo que menino não pode usar roupa rosa e menina não pode brinca de carrinho, já começa ai o preconceito da sociedade, sem esquecermos de falar do preconceito com as mulheres que apesar que ser declarado acabado ainda esta presente no dia a dia, em simples situações que nos mostra a desvantagens que a mesma sofrem por serem consideravam que e do sexo mais frágil, sendo que muitas são mães, donas de casa, trabalham fora e ainda cuida de sua família, e raro o homem fazer isso.
No capítulo dois, a obra nos mostra a importância da família na escola, sendo essencial a participação dela no cotidiano de seus filhos, e os direcionando para que a sexualidade não seja um bicho de sete cabeças, e que exemplos e conselhos também vem de casa. Fala-se também da importância e do valor que tem no nosso corpo, qual o significado dele. Uma das frases que mais se destaca no capítulo citado é: “Família e escola são as duas instituições mais adequadas para uma educação sexual emancipatória” (p. 63).
 O capítulo três, fala sobre fatores de influência, ou seja, mídia, internet, os acessos fáceis que as pessoas tem pra saber de determinado assunto e do quanto essas influencias podem causa desilusões,uma vez que nas novelas sempre tem final feliz, mas na vida real nunca acontece igual, por isso, a importância da família e da escola juntas para reforçar  o quanto a sexualidade está em nosso convívio  e o quanto ela é importante. A sexualidade e um tema tão curioso que a partir de seu estudo aprendemos e ensinamos muitas coisas produtivas, mas muitos colocam um tabu na frente para que isso não seja falado, para que seja passado somente o necessário no âmbito preventivo, mesmo isso fazendo com que nossos adolescentes sejam mal informados e acabem se prejudicando por falta de informação. 
Você chegando no fim do livro, pode notar que ele recomendado pra todo o público em geral, sendo ela bem explicativo e fácil de se entender. A autora esclarece muita coisa sobre o tema e nos indica como agir em determinados momentos com as crianças e adolescentes. O livro nos passa muita clareza no modo de como devemos nos comportar na sociedade.


Resenha do Livro "Desnudando a Educação Sexual"

EDUÇAÇÃO SEXUAL: FATORES QUE FAVORECEM A MUDANÇA E DESENVOLVIMENTO

LIMA, Eligélcy Augusta
Graduanda em Farmácia
Bolsista membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Sexualidade
(GEPES PET-MEC – FDB)
Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco






BONFIM, C. R. S. Desnudando a educação sexual. Campinas, São Paulo: Papirus, 2012. 144p.
            Claudia Ramos de Souza Bonfim é Pós-Doutoranda em Educação - Faculdade de Educação - Universidade Estadual de Campinas (FE - UNICAMP), no Grupo de Estudos HISTEDBr. Doutora em Educação, na área de História, Filosofia e Educação pela UNICAMP. Pesquisadora do Grupo de Pesquisas Paideia – Faculdade de Educação - UNICAMP - Autora dos livros: Educação Sexual e Formação de Professores: da educação sexual que temos à educação que queremos (Editora UFPB, 2010) e do livro: Desnudando a Educação Sexual; (Editora Papirus, 2012). É Coordenadora-Tutora-Pesquisadora Responsável no Programa de Educação Tutorial do Ministério da Educação do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Sexualidade - GEPES PET MEC FDB da Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco. É professora universitária atuando como docente titular da disciplina de Metodologia da Pesquisa Científica na Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco (PR) nos cursos de Pedagogia, Administração e Direito (Metodologia da Pesquisa Científica e Jurídica) e orientadora de TC nos Cursos de Pedagogia, Licenciatura em Educação Física e Bacharelado em Educação Física. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Sexualidade GEPES da Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco. Mestre em Educação e Licenciatura plena em Biologia, Especialização em Metodologia e Didática do Ensino pela UENP-FAFICOP - Universidade Estadual do Paraná - Campus Cornélio Procópio. Foi vice-presidente da Associação Brasileira para a Educação Sexual - ABRADES (2009-2012). Foi tutora - EAD no curso Pós-graduação EAD - Teleduc (UNICAMP) no curso de Gestão Educacional: Abordagem Histórica (2006) fez estágio docente no curso de Pedagogia da UNICAMP (2006), na disciplina de História da Educação II. Possui Tem experiência como professora e Orientadora de em cursos de Especialização, Pós-graduação lato-sensu. Disciplinas ministradas na especialização: Metodologia e Didática do Ensino Superior, Metodologia e Didática do Ensino de Meio Ambiente, Metodologia da Pesquisa Científica, Fundamentos Sociais, Históricos e Filosóficos da Educação Brasileira, Avaliação Educacional. Nos cursos de especialização da UENP FAFICOP - IEPE contou com inúmeros trabalhos como orientadora de monografia. Tem experiência na área administrativa-pedagógica e na Docência, principalmente entre os seguintes temas: Educação Sexual, Educação e Diversidade, Metodologia da Pesquisa Científica, Ética e Educação, História da Educação, Filosofia da Educação, Didática e Metodologia do Ensino, Avaliação, Gênero, Educação Afetiva e Sexual, Humanização da Educação. Conta com diversos artigos publicados e apresentações de trabalhos em Congressos na área da Educação, Educação Sexual, História e Filosofia da Educação e Políticas Educacionais.
Esta obra contém 144 páginas, estando divididas em três capítulos, onde a autora busca atentar as pessoas, principalmente pais e educadores sobre, educação sexual e a sexualidade, mostrando valores morais, sociais dentro da ética, vinculando grandes pensadores entre eles Nunes, Silva, Guimarães e Saviani os quais tratam dos temas abordados dentro da obra.
Na primeira parte da obra são abordados conceitos, os quais são muitas vezes  difíceis de ser esclarecidos em determinadas fases da vida humana, principalmente na adolescência, no entanto os conceitos empregados buscam um esclarecimento para  que as pessoas compreender que o sexo pode ser prazeroso e vivenciado de forma adequada pelo ser humano, mas que este está inserido dentro do campo da sexualidade, e que os conceitos são distintos, pois muitas vezes, são confundidos, fazendo com que o tema central do conceito não seja executado de forma significativa na vida. Ainda neste capitulo, Bonfim trata de esclarecer a educação sexual, de modo que ela seja inserida no meio educacional de forma “rica”, levando o entendimento necessário para que, jovens e demais pessoas entendam verdadeiramente a sexualidade no meio educacional.
Na segunda parte a autora traz ideias de como incorporar e entender a sexualidade dentro da família e na escola, onde a autora apresenta a sexualidade como um todo, onde encontramos e descobrimos prazeres, os quais fazem bem para nossa vida, engrandecendo cada uma das pessoas, pois quando um indivíduo reconhece verdadeiramente a sexualidade ele se engrandece; mostra também o papel importantíssimo que a família e a escola tem para o desenvolvimento da educação sexual dos indivíduos, pois quando bem instruídos sobre o tema passam a ideia com qualidade e valor, visando o bem humano e não o mercantilismo, “propagandismo”, usando o corpo  meramente para isso, desprovidos do conhecimento que possa se valorizar e desenvolver.
Sabe-se que existem muitos obstáculos a serem enfrentados pelos educadores e familiares, pois muitas vezes os discernimentos da sexualidade vinculados com a dificuldade dos meios de comunição saber claramente o sentido da palavra limitam a visam dos jovens, o qual tem dificuldades em separar e diferenciar sexo, sexualidade e educação sexual.
Finalmente, na terceira e última parte da obra são abordados os fatores de influência sobre o comportamento, onde a autora mostra com extrema clareza a igualdade de aprendizagem a todos pessoas, inclusive para aqueles que apresentam necessidades especiais.
Mais uma vez os meios de comunicação são citados na obra, sendo que os mesmos diferem e deixam dúvidas em crianças e adolescentes que não tem direção para o seu desenvolvimento social e sexual, um dos lados dos meios de comunicação, pregam personagens, símbolos sexuais, vestuários os quais são indicados como “modelos”, fazendo crianças e adolescentes terem uma visão destorcida do verdadeiro conceito, por outro lado programas religiosos pregam discursos normatizantes, outros tentam mudar a visão com quebras de tabus, portanto tudo isso limita para o desenvolvimento da verdadeira sexualidade, pois o real conhecimento se torna mais tardio, e consequentemente priva temporariamente o ser humano de viver, e desfrutar da sexualidade. 
 Ao final da leitura da obra a visão do leitor é convertida, e a vontade de desvendar tudo o que vincula a educação sexual e desenvolvimento da sexualidade é aforado dentro da mente, a visão clara dos temas apresentados e desenvolvidos ao longo da obra nos amplia o conhecimento e visão, sabendo diferencia-los e aplicá-los para ter uma vida social e sexual prazerosa nos tempos atuais, pois quando conhecemos é mais fácil aplica-los e vivencia-los.
A obra possibilita ao leitor se desenvolver, e após o conhecimento é possível aplicar para gerações futuras, fazendo com que esse desenvolvimento não aconteça de forma tardia, pois quando conhecida uma metodologia, e cientes de que esta irá contribuir para melhorar nossa vida, sendo benéfica, o extinto natural é sua aplicação.
A autora utiliza método reflexivo, colocando o autor a se atentar aos assuntos em questões, e metodológicos para que os mesmos incorporem em sua vida, de maneira a se desenvolver perante a sociedade. Ela faz utilizações de revisões de obras de grandes pensadores, como filósofos e sociólogos.
Trata-se de uma obra de caráter metodológico e educativo, o qual explora e aborda problemas envolvidos e direcionados com o esclarecimento da sexualidade na sociedade atual, a qual impõe valores diferentes da realidade do tema em questão.
É uma obra de extrema importância para esclarecimento das dimensões e  descobrimento da sexualidade, e seu desenvolvimento, direcionado os pais e educadores para diferentes assuntos vinculados com o tema central. Os quais são apresentados com clareza e objetividade, visando uma segurança ao leitor. 
Esta obra apresenta especial interesse para pais de adolescentes, professores de Pedagogia, Sociologia, Comunicação Social, Educação Sexual, Psicologia e profissionais de Saúde. Pode ser utilizada  no nível educacional para os professores de ensino fundamental, graduação e pós-graduação, pois apresenta uma linguagem simples e direta, podendo ser usada c

terça-feira, 6 de maio de 2014

Petiano Wesley Tondatto na 18ª Parada do Orgulho LGBT - SP

Viva a Diversidade Humana! Por um mundo sem homofobia, sem preconceito de qualquer ordem, sem violência, onde impere o respeito e o afeto. Como já afirmou nosso mestre Boaventura de Souza Santos devemos “lutar pela igualdade sempre que as diferenças nos discriminem, lutar pelas ... sempre que a igualdade nos descaracterize".

Destacamos aqui alguns registros da participação do nosso Petiano Wesley Tondatto na 18ª Parada do Orgulho LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) realizada neste dia 04 de maio de 2014, na cidade de São Paulo.

Como sempre afirmo, inclusive em meu livro livro:

"O amor não tem gênero. Por isso, meus queridos Petianos e Petianas, sigam sempre seus corações.Precisamos superar essa visão da heteronormatividade: de que homens e mulheres têm que agir de maneira socialmente e, subjetivamente distintas. É urgente entendermos que a sexualidade deve ser vivida naturalmente não dentro de padrões normativos, mas de uma forma que nos torne mais humanos e mais felizes, porém conscientes de nossas responsabilidades éticas e afetivas. Não se ama alguém pelo gênero ao qual pertence, nem pela orientação sexual que possui. Aliás, por isso eu sempre digo: eu não falo de sexo, eu falo de SEXUALIDADE. Quando a gente ama alguém de verdade, no sentido pleno e sublime da palavra, ama-se pelo que o outro tem do lado de dentro! E pelas sensações internas que o outro provoca dentro de nós. E no final é isso que realmente importa." (Cláudia Bonfim) ♥